ADEUS CANÇÃO DE NINAR

Era domingo e eu tinha acordado cedo pra arrumar a casa pra te esperar. Lembro-me de estar ansiosa pra tocar pra você a música que eu tinha feito, era um pedido de desculpas por ter recusado seu beijo no fim de semana anterior.

... mas você nunca chegou pra ouvir...

O telefone tocou e em algum lugar dentro de mim eu sabia que as palavras que viriam a seguir derrubariam as estruturas de todo meu mundo. Eu não respondi, eu não fui te ver, eu não deixei meu quarto por dias, eu quebrei o violão, eu rasguei as músicas, mas tudo que eu queria era me rasgar e extinguir a dor.

Choveu no dia que você partiu... dentro e fora de mim...

Ninguém realmente entendia a proporção da minha reação porque ninguém realmente sabia o significado de nós e eu não tinha forças pra explicar. Estávamos quase lá. Eu sempre vou me perguntar se teria doído mais ou menos saber o gosto do seu beijo, se ele seria um alento ou mais um fantasma pra me assombrar.

Fecho os olhos e nove anos depois ainda consigo escutar claramente o som da sua voz cantando “quero me encontrar perdida nos seus braços”. E permanecem impressas em mim todas as suas palavras.

Eu rasguei as letras, mas ainda sei de cor todas as nossas rimas deixadas pela metade...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Eu já morri!"

FLORES PRA TE ENCONTRAR

AINDA NÃO CHEGAMOS AO XEQUE-MATE