Um brinde para nunca crescer!

Tem uma risada ecoando nos corredores

Todas as vozes se transformando numa só

Passos despreocupados de quem chegou
querendo permanecer

Sabendo bem que logo logo teria que partir
(alguns cedo demais)

Ainda há resquícios daquela piada antiga
que eu rio ao lembrar

Ainda se sustenta em meu peito a felicidade
de não querer estar em outro lugar

As ruas continuam as mesmas,
mas os passos agora se apressam

Onde nós vamos com tanta pressa?

Se eu não posso voltar no tempo eu posso
te chamar pra andar devagar?

Só hoje, vamos reencontrar aquele velho lugar lúdico

Aquele que guarda nossas lágrimas e sorrisos

Aquele lugar que era fácil acreditar
que um dia seria fácil deixar...

Aquele lugar grande que cabia
no gesto simples
                            de abraçar...


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FRACTAIS DE MIM

Eu que não falo de amor