Estrela cadente

Anoiteceu, o céu estava lindo como há muito tempo eu não reparava. A lua brilhando a triste solidão de sempre nunca amenizada pelos milhares de estrelas, nem mesmo por aquelas maiores e mais brilhantes que o sol. 

O azul tão profundo e limpo refletiu em mim a intensidade dessas horas inexprimíveis, mesmo para mim que sempre busquei palavras pra significar pessoas, lugares, situações e sentimentos. 

Não, meu vocabulário não sabe, silencia pra crua nudez das minhas mãos procurando o equilíbrio, silencia pros meus olhos cheios, cansados e sem sono. Silencia pros meus braços que envolvem meu corpo como se pudessem alcançar por dentro, como se pudesse preencher o vazio oco deixado por essas horas.  

Uma estrela cadente surge no céu, caindo com o peso dos milhares de anos vagando entre espaços e constelações quando o significado se perde a ponto de fazer seu portador se perder. Essa estrela cadente não pode seus desejos atender.

Amanheceu...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FRACTAIS DE MIM

"Eu já morri!"

AINDA NÃO CHEGAMOS AO XEQUE-MATE