Entre o "vai passar" e o "passou"...

A minha solidão
Tem o tamanho exato das suas mãos
Traçando novos caminhos sob minha pele
Tem o peso do seu corpo
Abandonado ao lado do meu
Tem a profundidade do seu olhar
Indiscreto e quase perverso
Em uma oração silenciosa
Um grito mudo no meu coração
Despindo o medo que reguei nesses anos
Diluindo as paredes que cuidadosamente construí...
A minha solidão
Ela tem o encaixe preciso dos seus lábios na minha lateral
No frio que antecede o calor
Da incerteza que se faz tão certa
Tem o timbre firme da sua voz
Falando entrecortada no escuro: Fica..."


Comentários

  1. Ah, o quão doloridas são as despedidas. A solidão nos invade, persegue e parece só se desvair quando a pessoa amada nos acalenta em seu colo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

FRACTAIS DE MIM

"Eu já morri!"

AINDA NÃO CHEGAMOS AO XEQUE-MATE