Chove em agosto

Um céu brilhante e azul se fecha em cinza

Contrariando as sentenças esfria o sentido morno

Leva embora a minha pressa de chegar
mais longe de onde estou

Eu tenho necessidade de ir. Entende?

Eu preciso me afastar para entender
o que meus olhos insistem em ver

Eu juro que eu vejo, tenho visto há algum tempo.

Reflete em cada poro meu a luz que me inside

Mas dizem que a sede tende a trazer miragens no deserto

O calor faz a miragem, quem sabe agora isso passa...

Vai passar até esquentar aqui dentro de novo,
eu sei que vai.

Corro contra o tempo e procuro pelo frio
nesses dias ensolarados demais

Corro contra mim mesma,
cansada de ser uma folha de outono.
Eu vou cair...

Eu preciso encontrar algo além
de uma chuva passageira num mês de seca

Eu preciso ser algo além de um sussurro
que se esconde do grito que guarda

Não há perspectiva e quanto mais eu chego perto
mais careço correr.

Mas o vento já não me leva...
Eu criei raiz?


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FRACTAIS DE MIM

Um brinde para nunca crescer!

"Eu já morri!"