Flertando com o desastre...

Não chegue tão perto assim

Prefiro ver você de longe

Como algo para ser admirado

Um ser intocável

Quase sagrado

Por que a  proximidade

Tem borrado minha visão

E eu acho que te prefiro distante

Como uma fruta vedada

Com muitos encantos, confesso

Mas, se eu morder vou me envenenar

Como todos aqueles que provaram

De perto você é um ser articuloso

Ludibriando com esses olhos pontiagudos

Você gosta de jogos arriscados

Deixando rastros de desastre por onde passa

Extremamente letal à sua maneira

Não percebe o que está deixando escapar?

Enquanto você brinca com aquilo que nem é seu

Escorre entre seus dedos singularidades conquistadas

Cuidado! Segundas chances são utopias...


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FRACTAIS DE MIM

Um brinde para nunca crescer!

Eu que não falo de amor