Fatos que eu já não posso relevar.

O seu ponto de equilíbrio está desequilibrado
Olhando meu relógio o tempo já não existe, acabou
Os alicerces não são fortes o bastante
Não importa mais os motivos, está tudo vindo a baixo

Veio a baixo a paciência de esperar por melhorias
Veio a baixo a consciência de ser o chão que você pisa
Veio a baixo o medo de não ter forças para impedir a queda
Veio a baixo o desejo de juntar os seus pedaços

E chegou com o vento esses doces pensamentos
Já não me incomodo em explicar minhas razões
Está tudo consolidado, consumado, demolido
Bobagem acreditar que há o que salvar

Não há mais nada para ser concertado
Aprenderemos a conviver com isso assim, quebrado
Há muito mais sob esse céu do que as dores dos seus pés...


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FRACTAIS DE MIM

Um brinde para nunca crescer!

"Eu já morri!"